Um bolo como forma de abraço


Já estamos enfrentando a pandemia de coronavírus e suas diversas consequências há mais de um ano. Eu, sinceramente, não esperava que chegaríamos onde estamos. E o pior é ver especialistas dizendo que o pior ainda está por vir.

Como você está se sentindo com tudo isso? Confesso que já fiz limonadas, caipirinhas e mojitos com esses limões, mas nessa semana está bem difícil não me deixar cair. Só vejo o azedo.

Em uma tarde, depois de desaguar as tristezas, colocar a raiva pra fora, resolvi fazer algo que me deixasse feliz. A casa precisava de cheiro de bolo. Aquele cheirinho que abraça, acolhe e acalma. E o bolo seria o mais queridinho de todos, aquele que todo mundo me pede receita e que meu afilhado chama de “Bolo da Dinda”.

3 ovos
1/2 xícara de óleo
3/4 xícara de leite
1 xícara de açúcar
2 xícaras de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento em pó
3 bananas bem maduras amassadas grosseiramente
canela em pó a gosto

Bata bem os ovos na batedeira e depois acrescente o óleo e o leite. Junte o açúcar e bata mais um pouco. Acrescente a farinha e o fermento, mexendo bem, em movimentos envolventes, de baixo para cima. Por fim, junte a banana e a canela em pó. Coloque a massa em forma untada e polvilhada com farinha e asse em forno pré-aquecido a 180°. O cheiro maravilhoso vai te ajudar a saber quando está assado, mas faça o teste do palito para ter certeza.

Essa é a versão tradicional, mas para virar Bolo da Dinda, tem que ser a versão incrível. Basta juntar meia xícara de castanhas do Pará picadas e meia xícara de raspas ou gotas de chocolate meio amargo. E para ficar mais incrível ainda, polvilhe açúcar cristal com canela por cima da massa, depois de ter despejado na forma. Sem medida mesmo. Vai no olho. Vai ficar uma casquinha deliciosa.

Espero que esse bolo seja pra você como um abraço nesses dias difíceis!

Ana