Tem Laranja em São Paulo! {viagem}

Marquei uns dias de férias em junho para dar uma pausa, respirar e voltar com tudo no segundo semestre. A ideia, desde o ano passado, era passarmos o São João na Bahia, mais especificamente em Brumado, com a família. Na hora do “vamo ver”, de começar a concretizar nossa ida, os meios de transporte se mostraram desanimadores. A estrada que liga Brasília a Brumado está horrível. De carro, nem pensar! De ônibus, a viagem é uma aventura considerando a estrada, os atrasos, pneus furados. Passagens de avião para Vitória da Conquista totalmente proibitivas e absurdas. Estava até pensando em deixar as férias para um outro momento quando chegou e-mail com anúncio de promoção de passagens aéreas. São Paulo por metade do valor que pagaríamos na passagem de ônibus para Brumado. Será? Os amigos de Pedro que moram em São Paulo poderiam nos receber e hospedar. Pronto. Tudo certo! Então, resolvemos mudar o destino, conhecer lugares novos e manter as férias.

E lá fomos nós pra Sampa! A galera que nos acompanha no Instagram e no Facebook nos deu um tanto de dica de lugares legais pra gente conhecer. Fizemos uma lista e, como era de se esperar, não conseguimos ir em todos os lugares. Eita cidade que tem coisa pra fazer! E pra comer, claro…

Perto de São Paulo, Brasília vira uma pequena vila. A cidade é enorme! Eu já tinha ido algumas vezes, mas para eventos muito específicos, congressos de fotografia. Era hotel-evento-hotel-aeroporto. Pedro não conhecia. No começo deu um medinho de nos perder, mas nossos amigos sempre nos orientavam direitinho quando não podiam nos acompanhar nos passeios. Não foi aquela viagem bate-perna desesperada, mesmo porque estávamos na casa de amigos. Queríamos colocar as conversas em dia, cozinhar, curtir nossas companhias. Mas mesmo assim andamos muito, conhecemos muitos lugares, turistamos e comemos um bocado.

Andamos muito de metrô. Depois que pegamos a manha, íamos pra todo lado. Andamos de trem. E quando estava tarde, ou quando os dedinhos machucados de Pedro reclamavam, a gente ia de Uber.

Processed with VSCO with c1 preset Processed with VSCO with f2 preset

Catedral da Sé

luz-metro-02

Estação da Luz

luz-metro-03 luz-metro-04 luz-trem-01 luz-trem-02 luz-trem-03

Passamos rapidamente pelo bairro da Liberdade, mas nem explorei muito as lojas maravilhosas de produtos japoneses e utensílios de cozinha, pois iríamos voltar no domingo, dia da feira imperdível. Mas nossos planos do domingo tiveram alterações e fomos encontrar uns amigos do Pedro em outro local. Então, da Liberdade só trouxe a foto dos cogumelos shimeji que encontramos bem mais baratos que em Brasília. Bandejinha a R$ 5,00. Deu vontade de trazer um monte!

liberdade-01

Mas essa alteração de planos valeu a pena, pois além das ótimas e divertidas companhias, fomos a um boteco que tinha uns espetinhos deliciosos. Acho que os melhores que comi na vida! Não lembro do nome do lugar, mas Pedro acha que é Espetinho Ferreira. A conversa, a cerveja e a comida estavam tão boas que esqueci de anotar o nome do lugar, esqueci de tirar foto… Blogueira fuleira essa que vos fala! hahahahaha

Nesse mesmo dia, resolvemos jantar em um japonês. Fomos ao Ydaygorô, na Vila Madalena. É bom, o rodízio não é caro. Tem uma entrada de shimeji bem gostosa. As opções doces, para quem gosta, não estavam legais. Senti saudade do rolinho de banana do Ichiban.

ydaygoro

Em uma das noites, saímos peregrinando por alguns botecos. Começamos pelo Frevo da rua Augusta. Ouvimos dizer que lá tem o melhor beirute da cidade. Pelo nome, esperávamos um lugar mais descontraído. Pedimos chopp e beirute. O chopp não estava muito gelado, mas o beirute estava bem gostoso, com o pão crocante e recheio quentinho. O melhor da cidade? Já não sei… teria que comer outros. hehe Achei meio caro também.

Processed with VSCO with c1 preset

De lá fomos a um bar que um amigo indicou pelas cervejas especiais, o Sensorial Discos. O lugar é bem legal, decoração bacana, com cara de pub e com venda de discos de vinil. Tomamos umas Paulistânias, comemos batatas rústicas e saímos em nossa peregrinação botecal.

Processed with VSCO with f2 preset Processed with VSCO with c1 preset Processed with VSCO with f2 preset

Batatas rústicas com maionese de wasabi

Processed with VSCO with c1 preset

Por fim, paramos no Salve Jorge da Vila Madalena. Tomamos mais umas cervejas, mas estava muito frio e queríamos ir pra casa, pedir uma pizza quentinha. Assim o fizemos! ;-)

Processed with VSCO with c1 preset

Nós e Jota Santana na Avenida Paulista

Vamos dar uma pausa por aqui, senão o post fica muito grande e vocês não terão paciência para ler tudo! No próximo a gente traz mais fotos e as dicas de mais locais que visitamos. Pode ser?

Aqui está a segunda parte dessa história: http://www.temlaranjanacozinha.com.br/index.php/tem-laranja-em-sao-paulo-parte-2-viagem/

Ydaygorô – Rua Natingui, Vila Madalena

Frevo – Rua Augusta

Sensorial Discos – Rua Augusta

Salve Jorge – Vila Madalena

{Ana}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>