Sobre jantares e sobre sonhos

Quando tudo começou lá no Instagram, éramos um casal que amava cozinhar, especialmente juntos, mas que se encontrava a mil quilômetros de distância. Postávamos fotos das comidinhas que fazíamos, eu amadoramente em casa e o Nêgo num esquema mais profissional, no curso de culinária que estava fazendo. Tínhamos um sonho em comum que reunia nós dois juntos na mesma cozinha, fazendo dela o nosso escritório, um meio não somente de trabalho, mas uma forma de apresentar às pessoas aquilo que cozinhamos.

O universo conspirou e o Nêgo se mudou pra Brasília. A primeira parte do nosso sonho de estarmos juntos na mesma cozinha se realizou e ficamos felizes demais! Nêgo criou o PH Gastronomia e começou a trabalhar com buffet de churrasco, algo que já fazia muito bem e com muita propriedade. Simultaneamente, vínhamos alimentando o Tem Laranja, desenvolvendo novas ideias, testando novas receitas e o que era apenas um espaço pessoal de compartilhamento de tudo o que se refere a cozinha, começou a tomar forma da segunda parte do nosso sonho. Estava embaixo do nosso nariz e a gente não tinha visto… Por que não o Tem Laranja virar um negócio com a nossa cara? ;-)

Tá… a forma já estava delineada, mas precisamos de conteúdo. Para começarmos o longo caminho rumo a nosso sonho, teríamos que praticar muito, estudar muito, cozinhar muito, calejar as mãos, sujar muito avental, trocar ideias, achar um denominador comum para as divergências. Então veio a ideia de fazermos algumas degustações, jantares, eventos para as pessoas mais próximas, para que tanto elas pudessem avaliar a comida, como nós pudéssemos refletir sobre as preparações, sobre o tempo, quantidade de comida, combinações dos cardápios… pudéssemos praticar mesmo!

Estipulamos uma data e começamos a trabalhar no primeiro jantar do Tem Laranja, uma espécie de jantar piloto, em que convidaríamos algumas pessoas mais próximas e dividiríamos os custos. Entrávamos madrugadas adentro elaborando o cardápio, pensando nos detalhes, sonhando acordados. Ao mesmo tempo que queríamos um ar profissional, queríamos também que tudo tivesse a nossa simplicidade, a nossa cara, dentro das nossas possibilidades.

Eis que o grande dia chegou! No som, músicas escolhidas a dedo. Enquanto as pessoas chegavam e colocavam a conversa em dia, servimos focaccia com tomate confitado. Tudo acompanhado de vinho e água aromatizada. Para esperar o prato principal, creme de abóbora com gorgonzola e salada tropical. Como prato principal, servimos filé mignon acompanhado por arroz de nozes com damasco e mousseline de batata baroa. Para adoçar a noite, a minha famosa (olha a modéstia!) cheesecake com geleia artesanal de morangos. Fechando com chave de ouro, café expresso e casquinhas de laranja cristalizadas. Mais uma especialidade da casa! ;-)

O jantar foi um sucesso! E sucesso pra gente não quer dizer que tudo saiu perfeito, mas sim que pudemos avaliar a execução e os resultados, identificar os ajustes necessários, ouvir as avaliações dos nossos cobaias convidados, e acima de tudo nos divertir preparando cada detalhe juntos. Era esse o nosso objetivo! Saímos destruídos, cansados, com pés e pernas pulsando, mas com corações realizados e as almas leves. Alguma coisa tinha que sair leve depois da comilança!

E assim começamos a trilhar novos caminhos para a realização de um dos nossos sonhos…

jantar-01 jantar-02 jantar-03 jantar-04 jantar-05 jantar-06 jantar-07 jantar-08

Temos muito a aprender, a errar, a acertar e, certamente, outros jantares assim virão. Estamos cheios de ideias!

{Ana}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>