Palhas italianas e escolhas

palha_italiana-3-1

O tempo todo estamos fazendo escolhas. Sejam elas grandiosas ou corriqueiras, e sempre resultarão em consequências em nossas vidas, em maiores ou menores proporções. Por meio de nosso livre arbítrio vamos trilhando nossas vidas. Acredito nessa grande lei de causa e efeito como um sentido para o que vivemos. Algumas escolhas são baseadas em experiências próprias ou de outras pessoas. Outras, por sua vez, são na doida mesmo, sem termos ideia do efeito que elas terão em nossa rotina. Na cozinha é bem assim também, não é verdade?

Sou daquelas curiosas que gosta de saber o efeito de cada ingrediente nas receitas. Comparo receitas e só de ler já vou imaginando o sabor, a textura e em que momento posso dar meu toque pessoal. Acho que quando a gente entende como os ingredientes funcionam juntos, fica mais fácil inventar nossas próprias versões. Além disso, temos mais oportunidade de escolha e isso é lindo! Só não podemos esquecer que muitas vezes precisamos errar para entendermos esse funcionamento das coisas. E tudo bem. Faz parte do aprendizado.

Em casa faço muito brigadeiro. Seja testando uma receita nova, produzindo conteúdo para o blog, ou para alguma encomenda, o que é mais comum. O que é também comum nessa empreitada é ter sobras de brigadeiro daqui, outras dali. Claro que nesse mundo nada se perde, tudo se transforma. Ainda mais se tratando desse doce do qual tanto gostamos! Aproveito umas sobras de brigadeiro, junto uns biscoitos triturados e faço palhas italianas pra gente. Fica aí a dica pra você, caso sobre brigadeiro de alguma receita.

E ia seguindo assim, sem medida… livre, leve e solta. Até que recebi uma encomenda. Palhas italianas para a festinha do primeiro aniversário da minha sobrinha Manu. Seriam as lembrancinhas da festa. Quando se trata de encomenda, a coisa já muda de figura e eu teria que elaborar a minha receita. Anotar tudo, pesar, medir para ter um padrão. Acho importante padronizar. Vai que algum convidado da festa que experimentou a palha italiana resolve encomendar também! É importante estar com mesmo sabor, mesma apresentação, mesma textura. Faria um brigadeiro, em ponto de enrolar, juntaria biscoito triturado e, depois de cortar os quadradinhos, passaria no açúcar de confeiteiro.

Todas as receitas que pesquisei na internet eram de brigadeiro apenas com leite condensado, sem creme de leite. Entretanto, não gosto de fazer brigadeiro assim. Acho que o creme de leite além de ajudar a não ficar tão doce, traz uma textura mais cremosa e menos “puxenta” para o brigadeiro. Fiz a minha receita normal de brigadeiro para testar. Segui todos os passos que tinha planejado, mas como ficou mais macio, acho que puxou mais açúcar de confeiteiro do que deveria e ficou uma crosta que não me agradou. Deu ruim! Na verdade, ficou bem gostoso, mas não era o que eu esperava vender para as pessoas. Não passou no meu controle de qualidade.

Lá fui eu fazer segundo teste, tentando equilibrar aquilo que eu gosto (brigadeiro menos doce e mais cremoso) com aquilo que eu preciso (brigadeiro mais firme, menos úmido). Tive que fazer escolhas, abrir mão de algumas coisas, adicionar outras, tentando chegar a uma palha italiana que agradasse aos convidados da Manu. Diminuí o creme de leite, mas substituí chocolate em pó por chocolate meio amargo em gotas e cacau em pó. Precisava de sabor forte de chocolate, não muito doce e com a textura correta. Deu certo!

A receita é bem simples!

2 latas de leite condensado

1 caixinha de creme de leite

50 g de cacau em pó

100 g de chocolate meio amargo

2 colheres (sopa) de manteiga

200 g de biscoito tipo Maria

Açúcar de confeiteiro para passar as palhas

Quebre os biscoitos com as mãos, bem grosseiramente, e reserve. Em uma panela de fundo grosso, coloque o leite condensado e o creme de leite e mexa bem. Adicione o cacau em pó e mexa até incorporar. Leve a panela ao fogo brando, mexendo sempre. Adicione a manteiga e o chocolate meio amargo. Mexa o brigadeiro até soltar da panela e dar o ponto de enrolar. Depois de desligar o fogo, continue mexendo por mais um ou dois minutos, pois o brigadeiro continua cozinhando. Esse processo faz com que ele continue cozinhando de maneira uniforme. Junte os biscoitos triturados. Despeje o doce em uma travessa ou assadeira forrada com papel manteiga. Cubra com um plástico filme, em contato com o brigadeiro. Alise a massa para que fique com espessura mais uniforme em toda a travessa. Espere esfriar um pouco e leve à geladeira para endurecer.

Assim que a massa estiver mais firme, corte em quadradinhos, do tamanho que desejar. Uma dica: passe um pouco de óleo na faca. Vai facilitar bastante esse processo! Passe os quadradinhos no açúcar de confeiteiro (não deixe acumular muito açúcar) e deixe secar. As palhas italianas ficam mais gostosas depois de um ou dois dias, se você resistir esperar tudo isso até experimentar!

palha_italiana-4-1

Eu não sou muito fã de biscoito ou de receitas que levem biscoito. Experimento, é claro, mas não são minhas favoritas. Então, eu não imaginava que a combinação de brigadeiro com biscoito ia dar certo. A meu ver, estragaria o brigadeiro. Mas quando experimentei pela primeira vez, vi que estava totalmente enganada. Hoje, eu adoro esse docinho que de italiano só tem o nome. Pelo que sei, é bem brasileiro! Faço sempre em casa e já tenho aceitado umas pequenas encomendas. Vamos ver como essa história vai se desenrolar. ;-)

palha_italiana-5-1 palha_italiana-2-1

{Ana}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>