Meu aniversário!

Mais um ano se passou. Um ano maravilhoso, diga-se de passagem! Sou muito grata por todas as pessoas que me rodeiam e por todas as coisas que aconteceram, sejam boas ou aparentemente ruins. Tudo é aprendizado e tudo contribui para nossa evolução nesse mundo. E aniversário tem que ser comemorado! Não precisa festão… basta estarmos com aqueles que amamos, que tá tudo certo. ;-)

Minha mãe teve a ideia de fazer um jantar em sua casa, que é mais espaçosa que a minha. E como eu ia trabalhar no fim de semana, não teria como organizar e nem fazer nada em casa. Juntou a fome com a vontade de comer! E por falar em vontade de comer, o cardápio era surpresa. De qualquer forma, eu já insinuei que se combinasse com o prato, um risoto sempre me agrada. Vai que cola…

Em vésperas de aniversário, é bom a gente não ficar perguntando o porquê das coisas e simplesmente deixar fluir. Então, não me envolvi na execução do jantar, já que minha mãe e Pedro planejavam um menu surpresa. Entretanto, de uma coisa eu fazia questão… o bolo!

Claro que temos que ser flexíveis nessa vida e às vezes as coisas não saem como planejamos, mas sempre que possível, eu faço meu bolo de aniversário. Pode ser o mais simples do universo (mesmo porque não sei fazer nada muito elaborado), mas pra mim é uma questão mais afetiva e simbólica. Gosto de me envolver na escolha do bolo, no planejamento de cada detalhe, escolha dos ingredientes e execução. Mesmo que a apresentação não saia nada perfeita, curto pra caramba o processo.

O jantar

As entradas foram uns canapés com pastinhas diversas e pão com um antepasto misterioso que não sabemos de que é, mas que estava delicioso. Destaque para a surpreendente combinação de morango com pimentão amarelo. Não gosto muito de pimentão, ainda mais cru, mas deu uma textura interessante e combinou muito bem com o morango e com a pasta de provolone.

Canapé de provolone com morango e pimentão

Processed with VSCO with f2 preset

Canapé de ervas finas e tomatinho uva

Processed with VSCO with f2 preset

Canapé com pasta de alho e uva passa

Antepasto que ninguém sabe o que tem dentro, mas estava uma delícia.

O prato principal foi uma adaptação de um prato que meu irmão experimentou em um evento e adorou. Era um medalhão de filé com camarões grelhados, purê de batatas e aspargos frescos. Minha mãe idealizou uma releitura do prato, substituindo o purê por risoto (ê!!!! \o/ ), e Pedro executou perfeitamente. Dessa vez, ele não me deixou ajudar, mas eu sempre dava minhas voltinhas pela cozinha, nem que fosse pra dar um cheirinho no cangote dele e perguntar se queria ajuda. Não consigo ficar longe!

Filé com camarões, risoto de alho poró e aspargos fescos grelhados

Cada convidado recebeu o seu filé no ponto desejado (quem cozinha sabe o desafio que é!). Estava maravilhoso, suculento do jeito que eu gosto, tempero no ponto! O risoto, meu Deus… de comer rezando. E os aspargos foram a cereja do bolo. Por falar em bolo…

O bolo

Já falei o quanto que eu gosto de fazer meu próprio bolo e dei a dica de que as apresentações não são elaboradas. Dessa vez não foi diferente! Meu bolo merecia um “expectativa x realidade” com certeza! Idealizo uma coisa e sai outra completamente diferente. Algumas vezes por dar tudo errado e outras apenas por necessidade de improviso por falta de algum ingrediente ou falta de tempo mesmo.

No dia anterior ao meu aniversário, tive um evento pra fotografar, mas chegaria em casa no meio da tarde. Então, já me planejei pra chegar e fazer uns bolos que tinha que entregar no dia seguinte, montar umas lasanhas de encomenda e fazer as massas, recheio e cobertura do meu bolo, para apenas montá-lo no dia seguinte. Daria tudo certo se não fosse um detalhe… Chego em casa e não tem uma gota de água! Tcharan!!! Pegadinha do Malandro? Não. Problemas no encanamento de um dos apartamentos do prédio, sem previsão de quando seriam solucionados. Tive que reagendar os bolos de encomenda, adiar as lasanhas e deixar o meu bolo para o dia seguinte, rezando para ter água.

Tinha planejado um naked cake, com quatro camadas de massa branca saborizada com casca de laranja, sendo um bolo médio e um menor em cima. Recheio de creme de confeiteiro, calda de conhaque para umedecer, cobertura de ganache de chocolate meio amargo e decoração com physalis. Queria me desafiar e fazer preparos diferentes do que eu tenho costume, para sair da zona de conforto e aprender coisas novas. Até aí tudo bem.

Como não deu para deixar as massas e recheios prontos e eu tinha pouco tempo, pois só cheguei em casa no meio da tarde, tive que simplificar a ideia e fazer apenas um bolo médio. Não daria aquele charme do naked cake apenas com duas camadas. Resolvi, então, cobrir o bolo todo usando uma ganache mais firme, que leva umas duas a três horas para chegar no ponto que eu precisava. Era só comprar creme de leite fresco e… cadê o cartão? Estava com o Pedro, que estava na casa da minha mãe. Vai com creme de leite de caixinha mesmo! Fiz a ganache e depois o bolo, testando uma receita nova. Bolo no forno, parti para o creme de confeiteiro. Achei meio sem graça e pensei em saborizar também com casca de laranja. Mas pasmem… não tinha laranja na cozinha! A única coisa que achei pra misturar e dar um toque diferente foi um restinho de doce de leite.

O bolo não cresceu como eu queria. Já eram 18 horas, e não tinha como fazer outra massa. Precisava esperar esfriar para cortar e ver como tinha ficado. Como imaginei, ficou mais úmido e amanteigado do que eu esperava. Murphy mandou beijo no ombro. Cortei, coloquei o recheio e cobri com a ganache. As physalis? Ficaram no mercado junto com o creme de leite fresco. Joga um granuladinho de chocolate amargo e tá tudo certo!

Tudo diferente do planejado, mas o importante é ter saúde! E não desistir e nem desanimar. Ficou delícia e todo mundo gostou!

Processed with VSCO with f2 preset

Bolo de baunilha e laranja coberto com ganache de chocolate meio amargo

As fotos

Essa foi a parte mais “casa de ferreiro, espeto de pau” da noite! Na correria de levar o bolo e chegar não muito atrasada, esqueci a câmera em casa. Rá! Aí relaxei… Fiz umas fotos da comida com o celular, fui tomar minha cerveja, papear com os convidados. Ainda bem que minha mãe fez umas fotos com o celular e me mandou!

 Doido pra soprar as velinhas da Dinda!

Porque festa sem soprar velinha e babar no bolo não tem graça!

É muito amô!

Processed with VSCO with g3 preset

Presença ilustre de nossa amiga Sarinha, diretamente de Brumado

Minha noite foi maravilhosa, junto de pessoas muito queridas. Suas presenças fizeram esse dia ainda mais feliz!

Mãe, pai, Pedro e cada um dos presentes, muito obrigada! Nêgo, sei que foi um desafio cozinhar sem sua companheira aqui (hahaha) pela quantidade de preparos, cada coisa com pontos bem específicos, mas você tirou de letra!!! Foi um sucesso, meu amor!

{Ana}

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>